MR. BOW

CONHECE O REI DE MOÇAMBIQUE

Mr Bow é um artista Moçambicano bastante apreciado pelo público nacional, destaca-se pela sua versatilidade na criação de músicas quer sejam modernas ou tradicionais. Ele é conhecido por sucessos como Niati-Dlhaya, My Number One, Nitafa Na Wena e Good Life. O cantor estreia no Coke Studio Africa 2017 ao lado de Jay Prayzah do Zimbabwe.

A GRANDE REVELAÇÃO

A sua carreira musical desponta quando ele é convidado pelo cantor e produtor Moçambicano Oliver Style para fazer parte do N’Studio, onde ele viria a conhecer Ta-Basilly , que acaba tendo alguma influência no seu estilo musical. Em 2008, Mr Bow lança o seu primeiro álbum intitulado “My Dream”, que foi um grande sucesso com músicas como Txova-Xitaduma com a participação de Ta-Basilly e Anahagwenti com Denny OG. Até ao presente momento o artista já lançou mais três novos álbuns: “Kota de Familia” (2010), “Sign of Victory” (2012) e “The King of Mozambique” (2016).

O seu sucesso na música trouxe-lhe diversos prémios, incluindo Melhor Artista Masculino nos Mozambique Music Awards (2015) e Gala Vibratoques da Vodacom (2017) com a música Vida Boa. Ele foi igualmente considerado um dos melhores cantores de música Moçambicana pela Rádio Índico, tendo recebido um Certificado de Reconhecimento dado pelo Ministro da Juventude e Desportos de Moçambique.

VIVENDO O SONHO

Mr. Bow procura criar músicas que ultrapassem as barreiras da idade, sexo, raça e crenças. Como modelo de referência para os jovens, a sua música foca em temas que reflectem o dia-a-dia dos Moçambicanos. Ele costuma dizer: “Levantem as vossas cabeças, lutem pelas vossas ideias, trabalhem, invistam na educação, tenham fé, nunca deixem de sonhar, e cedo ou tarde a vossa vida será iluminada.”

POR TRÁS DA MÚSICA

De nome completo Salvador Pedro Maiaze, Mr. Bow nasce em Manjacaze, Gaza em 1982, filho de Pedro Salvador Maiaze e Roda Langa. Depois de completar o ensino primário em 2001, ele muda-se para Maputo onde passa a frequentar a Escola Secundária de Malhazine. Sem nunca deixar a sua paixão pela música, ele já fez diferentes trabalhos para se sustentar. Em determinado momento ele junta-se a alguns amigos e forma um grupo de Hip-Hop de nome Strange Face e mais tarde decide seguir a solo passando ao estilo R&B e Zouk.